Festival OH! mostra teatro da UMinho de 12 a 14

Os alunos e professores de Teatro da Universidade do Minho organizam de 12 a 14 de junho o Festival OH!, no Centro Avançado de Formação Pós-Graduada, em Couros, Guimarães. O programa tem o tema “A Arte está nos pormenores” e inclui dez espetáculos criados durante a licenciatura, quatro workshops, uma instalação, além de leituras, conversas e música. A entrada é livre na maioria das atividades. “São três dias completos com a cultura a acontecer a toda a hora, num convite à celebração e à participação de todos. Nesta terceira edição do Festival OH!, continuamos a abrir as portas à sociedade e fortalecer as ligações com a comunidade artística universitária nacional e internacional”, refere a professora Cátia Faísco.

polo-moda

Na segunda-feira é possível estar às 10h00 num workshop de ioga com Inês Aires, às 14h00 na instalação “Não contes a ninguém”, de Inês Serôdio e Sabrina Rebelo, e às 15h00 no workshop “Fashion show”, de Fadi Skeiker e Luís Peixoto. Seguem-se as performances “Baal” (às 18h00), “Ode triunfal e afins” (às 19h00), e “HOPpER” (às 21h00), encenada por Joana Providência e a explorar o realismo misterioso do pintor Edward Hopper.

Ana Madureira conduz na manhã seguinte um workshop de narração de contos, através de jogos que libertam a espontaneidade. Mais tarde, às 15h00, os professores de Teatro fazem uma leitura de poemas sírios. A partir das 18h00 há para ver em Couros quatro peças inéditas de 30 minutos cada: por ordem, “C8H11NO2…”, “(a)final, a liberdade”, “In memoriam” e “[Inserir descrição]”, mas esta última é às 20h00, no antigo Laboratório das Artes.

glorinha

A quarta-feira inicia com um workshop de clown, por Karola Sakotnik. De tarde, às 14h00, a Escola de Arquitetura da UMinho acolhe as conversas “3 Tempos”, sobre percursos artísticos e com Cecília Ferreira, Marcos Barbosa e Szabolcs Musca. Duas horas depois é a apresentação final do workshop “Fashion show”, na Plataforma das Artes. Em simultâneo são exibidas três peças teatrais dos alunos finalistas: “Apolo 51”, no antigo Laboratório das Artes, “CTRL+Z”, no nº 46 da rua Vila Flor, e “Lázaro”, nas residências universitárias. O festival fecha onde começou, no campus de Couros. Cada pessoa é desafiada a levar às 21h00 um instrumento e um snack para a sessão improvisada “Something funny and groovy”, conduzida por Fadi Skeiker.