Arranque em força para Continuar Guimarães

Foi em clima de grande festa que o PS apresentou os seus candidatos às eleições de 1 de Outubro. Com um grande auditório do CCVF a rebentar pelas costuras, subiram ao palco os 48 candidatos às juntas de freguesia e uniões de freguesia, depois de terem sido apresentados no Almoço de 25 de abril.

Coube ao primeiro candidato à Assembleia Municipal, José João Torrinha, a apresentação dos candidatos aquele órgão de fiscalização do poder municipal e a Domingos Bragança a apresentação da lista à Câmara Municipal.

Uma dupla que nos trouxe no discurso muito daquilo que estará em causa nas próximas eleições autárquicas. Uma dupla na qual se nota uma simbiose importante para o que é o futuro do nosso concelho: Domingos Bragança e José João Torrinha são hoje duas figuras incontornáveis da política local.

José João Torrinha trouxe a confiança inabalável no caminho de sucesso que Guimarães percorreu nas últimas décadas, sob a liderança do Partido Socialista na Câmara Municipal. Deu ainda o alerta para uma forma de fazer política que nos deve preocupar, e que é a principal tónica da nossa oposição à direita: casos, “fake news”, perfis falsos e páginas anónimas. E só vai piorar daqui até Outubro…

Domingos Bragança fez um discurso com passado, presente e futuro. Uma história com futuro. Falou da obra realizada e da concretização de quase 100% do programa eleitoral sufragado há quatro anos.

Da renovada aposta na cultura, mais abrangente e eclética, com olhos postos na criação e formação. Da contínua aposta no Desporto e na concretização da Academia de Ginástica. Da renovada política educativa que acrescentou muitos novos projetos à escola para todos, especialmente na área desportiva, cultural e ambiental. Do desenvolvimento económico onde nos tornamos o 5º concelho mais exportador a nível nacional. Do turismo onde aumentamos em mais de 200% as dormidas em oferta hoteleira nos últimos 15 anos. E especialmente, na nova bandeira da égide de Domingos Bragança: o desígnio de cidade ambientalmente mais sustentável e candidata a Capital Verde Europeia.

Esta é uma área onde Guimarães já deu passos largos, mas quer continuar a dançar. Com a construção da ecovia que ligará todo o concelho, e que já está no terreno. Com o objetivo de ter iluminação pública com tecnologia LED em todo o concelho até 2018. Com a alteração do paradigma da mobilidade para a intermodalidade, os autocarros elétricos e os transportes públicos a chegarem a todos as vilas do nosso concelho.

O Nosso Presidente, como dizem os cartazes deste início de campanha, falou ainda sobre o futuro e a sua maior ambição: liderar um concelho de “ecocidadãos”. Um conceito que abrange tudo aquilo que deseja para Guimarães. Um cidadão participativo, crítico, de forte sensibilidade ambiental. Defensor do ambiente e da biodiversidade, protegendo o seu território, património e história.

Ficaram ainda promessas de projetos concretos para o próximo mandato: a reabilitação do Teatro Jordão e Garagem Avenida, a aproximação entre associações desportivas e escolas do 1º ciclo, a nova escola básica das Taipas, a Escola Hotel do IPCA, a requalificação dos parques industriais, o projeto da Torre da Alfândega, a incubadora de Base Rural, o plano de reflorestação, a requalificação das margens do rio e as galerias ecológicas nesses espaços.

Foi um momento marcante deste início de campanha. Ficou claro aquilo que foi um mandato de sucesso. Ficaram no ar as bandeiras do futuro de Guimarães. Ficaram também no ar as bandeiras de centenas de vimaranenses que se quiseram associar a este espaço. Tantos quantos puderam caber dentro de um CCVF a abarrotar. Daqui até dia 1 de Outubro, tal como ao longo dos últimos quatro anos, cabe aos candidatos continuar a ouvir todo e cada um das vimaranenses e dos vimaranenses. Uma candidatura com todos e para todos. Uma continuidade, em contínua mudança, e a acrescentar constantemente novos desafios a um passado de sucesso.

Assim queiram os vimaranenses.

Paulo Lopes Silva, 29 anos, é membro da bancada do Partido Socialista na Assembleia Municipal de Guimarães desde 2009, ano em que foi candidato a presidente da Junta de Freguesia de São Sebastião. Foi membro da comissão de acompanhamento da Capital Europeia da Cultura na Assembleia Municipal. Gestor de Projetos numa consultora de Software do PSI 20, é licenciado em Engenharia Informática e Mestre em Engenharia de Sistemas pela Universidade do Minho. Foi Diretor Nacional de Organização do Partido Socialista entre 2011 e 2014.