Unidade Operacional em Governação Eletrónica da Universidade das Nações Unidas com nova diretora

A Unidade Operacional em Governação Eletrónica da Universidade das Nações Unidas (UNU-EGOV), instalada junto do centro histórico de Guimarães, conta, a partir de hoje, com Delfina Fernanda Moreira Garcez de Sá Soares como nova diretora.

“É com grande satisfação que anuncio a escolha da Dra. Delfina Soares para o cargo de Diretora da UNU-EGOV”, afirmou o reitor da UNU e subsecretário geral das Nações Unidas, David M. Malone. “A sua extensa rede de contactos e relação com o governo português irá ajudar a cimentar a posição da UNU-EGOV em Portugal, enquanto que as suas ligações em África e na Colômbia irão ajudar a reforçar o perfil global da Unidade Operacional.”

Com uma ampla formação na área da gestão e interoperabilidade de sistemas de informação, democracia e participação eletrónicas, e governação eletrónica, Delfina Soares é doutorada em Tecnologias e Sistemas de Informação pela Universidade do Minho e conta no seu currículo com a participação e supervisão em variados projetos nacionais e internacionais que promovem a reforma e modernização das atividades governativas, bem como palestras, seminários e apresentações. É membro da comissão executiva do GÁVEA (Observatório da Sociedade da Informação), da Associação Portuguesa de Sistemas de Informação (APSI), do Grupo de Trabalho sobre Sistemas de Informação em Administração Pública e da Comissão Técnica de Sistemas de Informação da Federação Internacional de Processamento de Informação (IFIP). É também docente do Departamento de Sistemas de Informação da Universidade do Minho desde 1994 e coautora do relatório bianual “Presença na Internet das Câmaras Municipais Portuguesas”, que retrata o estado da modernização web das câmaras municipais e do nível da sua relação eletrónica com os munícipes.

O processo de seleção internacional decorreu nos últimos meses em Tóquio, sede da Universidade das Nações Unidas, e permite com esta escolha dar continuidade ao trabalho desenvolvido nos últimos 3 anos pela Unidade Operacional em Governação Eletrónica, que se tem vindo a assumir cada vez mais como uma referência internacional de excelência na área, agregando equipas multidisciplinares e multiculturais em torno de problemas complexos e desafios emergentes. O objetivo primordial da UNU-EGOV passa agora pela transformação em Instituto da UNU até ao final de 2019, tendo o apoio da Universidade do Minho e da câmara municipal de Guimarães para tal, estando inclusive prevista a requalificação de um imóvel mais amplo em 2018 para acomodar a equipa em crescimento.

Desde a sua instalação em julho de 2014 que a UNU-EGOV já completou variados projetos de investigação em parceria com países em desenvolvimento, tais como Colômbia, Guiné-Bissau, Moçambique, Índia e Uganda, entre outros, bem como projetos conjuntos com as autoridades nacionais. Organiza todos os anos a conferência internacional em governação eletrónica International Conference on Theory and Practice of Electronic Governance (ICEGOV ) que, na última edição em 2017 em Nova Deli, na Índia, juntou mais de 1600 participantes de todo o mundo e teve como referência a presença da ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques. Coorganizou também a conferência IFIP-EGOV 2016 em Guimarães, bem como vários workshops, seminários e grupos de trabalho com delegações da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).