Continuar Guimarães: 30 compromissos

O PS apresentou, na passada semana, 30 compromissos para Guimarães. São 30 ideias fortes e claras daquilo que pretende para o concelho, assentes em vetores fundamentais que irão reger a sua atividade executiva, caso os vimaranenses renovem a confiança em Domingos Bragança. Ambiente e Mobilidade, Cultura e Educação, Desenvolvimento Económico e Apoio Social.

Desde logo, é demonstrada uma visão de território de abrangência total entre cidade, vilas e freguesias. Tal como demonstrado no mandato anterior, Domingos Bragança só acredita numa gestão que direcione obra e políticas para todos os cidadãos, vivam eles em Oleiros ou na Oliveira.

Por outro lado, o Partido Socialista quer em cada vimaranense um ecocidadão: alguém que se preocupa com o ambiente, que é um cidadão de pleno direito, que respeita o outro e o planeta terra. Concretiza esta ideia com um conjunto abrangente de propostas na área da mobilidade e ambiente, desde transportes coletivos a atender todas as freguesias, a uma rede carregamento rápido elétrico e a autocarros elétricos.

Dentro desta área, destaco a conclusão da 1ª fase da Ecovia. Destaco-o porque nela assenta uma ideia de mobilidade suave em todo o território do concelho, ao mesmo tempo que se recuperam as margens do rio devolvendo-as às comunidades.

Sobre Cultura, e dúvidas houvesse sobre a continuidade da aposta prioritária nesta área, o texto é claro: “Continuar a incentivar a Marca da Cultura como principal Marca do Concelho de Guimarães”, acrescentando a acessibilidade a todos.

A interligação desta área com a área educativa é cada vez mais forte, no desenvolvimento de projetos culturais no seio da comunidade escolar, complementando a oferta da Escola a Tempo Inteiro com atividades de animação e apoio à família.

A Educação é, sem sombra de dúvida, uma pedra basilar do projeto político do Partido Socialista que renova o programa “Nova Escola, Mais Sucesso” e dá continuidade à requalificação do parque escolar, dota a cidade de uma nova Escola de Música e Artes Performativas e de uma Escola Hotel.

O objetivo de uma cidade Educadora será feito por via de uma educação patrimonial e ambiental, artística e musical no complemento à formação que a escola promove.

Na área da economia, os compromissos tornam claro uma visão de uma Indústria 4.0, assente em investigação e desenvolvimento e potenciadora da ligação das Instituições do Ensino Superior com os empresários do concelho.

Há uma outra marca que este documento agora apresentado deixa: A continuidade prometida está em permanente mutação e desafia-se a cada passo. No meio destes compromissos, surgem novas áreas de atuação como a Infância, no desafio de ser uma Cidade Amiga das Crianças, na criação de uma incubadora social ou na implementação de um Plano Municipal de Saúde e Bem-Estar.

Por fim, e não menos importante, o PS não deixa de prometer Obra. Obra que sustente esta visão de cidade. Construção de habitação a custos controlados, requalificação de edifícios de habitação social, criação de um novo parque industrial em Moreira de Cónegos ou a concretização de um “Campus de Justiça” e instalação da Loja do Cidadão, são sinais claros que o desenvolvimento das infraestruturas acompanhará o projeto assente em pilares para os cidadãos.

Destas obras, a mais marcante, será com grande certeza a melhoria de acessos à cidade, com a construção da Variante Ponte – Taipas (e ligação ao Avepark), paralela à Ecovia, com rotunda no Parque industrial de Ponte e desnivelamento da Rotunda de Silvares.

Este é o compromisso do PS. Estes são os 30 compromissos com que os vimaranenses podem contar caso renovem a maioria socialista. Uma continuidade é certo. Mas uma continuidade na mudança, com novos desafios e horizontes a serem rasgados com grande ambição.

Vamos Continuar Guimarães.

Paulo Lopes Silva, 29 anos, é membro da bancada do Partido Socialista na Assembleia Municipal de Guimarães desde 2009, ano em que foi candidato a presidente da Junta de Freguesia de São Sebastião. Foi membro da comissão de acompanhamento da Capital Europeia da Cultura na Assembleia Municipal. Gestor de Projetos numa consultora de Software do PSI 20, é licenciado em Engenharia Informática e Mestre em Engenharia de Sistemas pela Universidade do Minho. Foi Diretor Nacional de Organização do Partido Socialista entre 2011 e 2014.