Um Natal mais verde

banner duas caras DNAR

O Natal é a época de satisfazer os nossos desejos, uns mais materiais do que outros. Ao mesmo tempo que assistimos, ano após ano, a campanhas para que optemos pela poupança ou simplesmente a reflectir sobre a importância dos bens materiais, cada vez mais somos incentivados ao consumo exagerado.

Ouvimos as mesmas músicas de Natal, nos centros comerciais e nas ruas a animar o comércio tradicional. Mantemos as receitas do tempo da avó na noite da consoada e no almoço de dia 25 de Dezembro. Porém, a cada ano que passa, somos levados a pensar sobre a pegada ecológica que vamos deixar de presente para as gerações de futuro.

Se a tradição ainda é o que era, muitos dos que me lêem ainda não fizeram todas as compras de Natal. Por isso, deixo o desafio. Vamos fazer dos dias de compras dias descontraídos, vamos utilizar o transporte público. Evitamos as filas e evitamos sobretudo ficar nervosos com o tempo que gastamos e com quanto gastamos nessas filas.

Vamos colocar na nossa mesa produtos frescos de produtores locais. Comprar no mercado municipal é garantia de produtos de qualidade, a preços acessíveis e de valorização da economia local.

Hoje em dia, principalmente nas grandes famílias, já se opta por oferecer presentes apenas aos mais novos. Sendo assim, ofereçam brinquedos de madeira, que não necessitem de pilhas e que irão perdurar na memória e no sótão passando de geração em geração. E lembrem-se que a energia das crianças é mais duradoura do que as pilhas que compramos em quantidades industriais para que eles brinquem apenas umas horas.

Façamos deste Natal um momento de defesa do meio ambiente, da produção local e pequenos produtores. A azáfama vai ser muita. Que seja!

Mas que cada um fique com a consciência de que, no meio dos mexidos e das rabanadas, por entre o bacalhau e o polvo, está um pouco de iniciativa e atitude por um mundo melhor.

Coloquem as músicas de Natal, acendam a lareira, aproveitem a companhia daqueles que vos amam. Junto com um abraço apertado ofereçam um presente feito com carinho reciclando materiais.

Mariana Silva, 34 anos, licenciada em Estudos Portugueses e Lusófonos, na Universidade do Minho. É eleita na Assembleia Municipal de Guimarães desde 2009, eleita na Assembleia da União de Freguesias Oliveira do Castelo, São Paio e São Sebastião desde 2013 e membro do Conselho Nacional do Partido Ecologista “Os Verdes”.
Por decisão pessoal, a autora do texto não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.

banner duas caras DNAR