Ninguém reparou?

O Cantar dos Reis é uma tradição antiga. No início do novo ano, o que todos precisamos é de mais um motivo para comer, beber e conviver. Todos conhecemos grupos que se juntam para cantar os Reis, vão de casa em casa a celebrar a visita dos Reis Magos ao Deus Menino e pedir esmola ou donativos.

As Janeiras são cantadas; do Natal até aos Reis; Olhai lá por nossa casa; Se há coisa que nos deis”.

Para além dessa recompensa, que muitas vezes é um complemento para as associações às quais pertencem, são também presenteados com mesas recheadas de petiscos e vinho do bom. E por fim, o grupo de cantores agradece em forma de verso aos donos da casa, prometendo voltar para o próximo ano.

A quem tanto bem nos faz; Deus livre de pena e dano; Fiquem com Deus, passem bem; voltaremos para o ano”.

É mais uma tradição que não pretendemos ver morrer, que queremos cada vez mais participada e viva. Por isso, ensinamos às nossas crianças as músicas tradicionais e os mais pequeninos são incentivados a visitar aos locais importantes da cidade para dar continuidade à tradição.

Este ano, por causa da chuva tão desejada, as crianças de diversos infantários do concelho foram convidadas a cantar os Reis ao senhor Presidente da Câmara nos claustros do Convento de Santa Clara e não na Praça da Oliveira como é prática.

Até aqui tudo normal, as crianças, o futuro, em ligação estreita com as tradições. As crianças de Guimarães a saírem à rua e a conhecerem a Câmara Municipal por dentro. As crianças a cantarem músicas de Reis invocando os Reis Magos e o Menino, mesmo que a religiosidade se vá perdendo e mesmo já não faça sentido para algumas famílias. E depois as crianças a cantarem uns versos ao senhor Presidente da Câmara Municipal.

Bem, parece que ninguém reparou nesses versos. Parece que ninguém percebeu que os versos deste ano não são correctos. Parece que os professores não se aperceberam que estes versos cantados e espalhados pela internet não iam dar bom resultado.

Parece que não querem ver que não se defendem as tradições instrumentalizando-as e não se valoriza a acção política instrumentalizando as crianças ou não assumindo as responsabilidades.

Se foi o cantor que escolheu e ensaiou as crianças, se foi alguém dos serviços municipais que achou que seria do agrado do senhor presidente estes versinhos, não sabemos. Parece que mais uma vez não foi ninguém. Parece-me é que mais de uma centena de crianças assim tão ensaiadinhas a cantar – “Viva o Nosso Presidente! / Um homem de confiança / Mais um ano Doutor / Domingos Bragança” – devia ser motivo bastante para que alguém tomasse alguma atitude.

Para o próximo ano é melhor alguém se dedicar a um verso de homenagem ao “dono da casa” mais digno e respeitador de todos.

Posso até dar uma dica:

Muito obrigada senhor presidente pela sua simpatia; para o ano cá estaremos com mais cantoria; mesmo que o senhor só faça uma ecovia!”

Mariana Silva, 34 anos, licenciada em Estudos Portugueses e Lusófonos, na Universidade do Minho. É eleita na Assembleia Municipal de Guimarães desde 2009, eleita na Assembleia da União de Freguesias Oliveira do Castelo, São Paio e São Sebastião desde 2013 e membro do Conselho Nacional do Partido Ecologista “Os Verdes”.
Por decisão pessoal, a autora do texto não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico.