Júlio Mendes vai para o terceiro mandato depois de um pleito com números históricos

comercio de Guimaraes FA

A história do Vitória Sport Clube não conhece números como os registados no pleito deste sábado, 24. Foi batido o recorde das eleições de 2000: no pleito de hoje foram votar 7.274 sócios que deram a vitória a Júlio Mendes, carimbando assim o terceiro mandato ao leme do clube. Mas foi por pouco: apenas 342 votos separaram Júlio Mendes de Júlio Vieira de Castro, a mais pequena diferença de sempre.

A lista B, Contigo Vitória, venceu com 3732 votos (52%), enquanto a lista A (48%) teve 3390. Registaram-se 58 votos nulos e 94 brancos. Dos 10.336 sócios efetivos com direito de voto, 3062 abstiveram-se, o que corresponde a 30%.

As eleições que registaram menos votação foram as de 2015, com 1.319 votantes, sendo que Júlio Mendes venceu com 1.214 votos, sem oposição. Antes, em 2012, o hoje reeleito presidente do Vitória ganhou com 3.134 votos, mais 1.320 votos do que o opositor Pinto Brasil. Em 2010, Emílio Macedo da Silva venceu com 3.302 votos contra Pinto Brasil, que obteve 1.721 votos, uma diferença de 1.581 votos. Em 2007, a diferença foi de 1.996 votos, em que Emílio Macedo da Silva ganha com 3.754, enquanto Manuel Rodrigues obteve 1.233 votos e André Pereira 525 votos. Já em 2004, Vítor Magalhães vence com 5.702 votos, a maior diferença de sempre: 4.656 votos. Manuel Almeida obteve 1.040 votos.

No cômputo geral, hoje foram votar 7.274 sócios, mais 175 do que em 2000, nas eleições disputadas entre Pimenta Machado e José Arantes, em que se registaram 7.099 sócios votantes.

comercio de Guimaraes FA