5 notas rápidas de Verão

Este é um período de grande calma, em que as pessoas aproveitam para tirar uns dias de férias, repousar e aproveitar o bom tempo que, apesar de chegar tarde, veio para ficar. Aproveito assim para esta semana deixar umas notas rápidas, ajustadas ao tempo que pede leituras curtas.

  1. A época do Vitória não começou da melhor maneira. A derrota para a Taça da Liga e na estreia da Liga Portuguesa foram contrariedades com que será preciso lidar. Contudo, o futebol praticado, o modelo de jogo que Luis Castro vai implementando com o tempo que leva a “mastigar” uma mudança destas, e a qualidade do plantel deixam-nos motivos para ter esperança numa época de sucesso. As hesitações das equipas grandes podem deixar a esperança de um campeonato (até) acima do nosso quarto lugar no panorama nacional.
  2. Está na rua o cartaz do Vai m’à banda com The Legendary Tigerman à cabeça. No próximo dia 25 de agosto, junta-se a música contemporânea aos espaços com tradição, levando um público mais jovem às tascas vimaranenses, desde a Expresso ao Ermitão, com fim em festa esperado no Largo do Trovador junto ao Tio Júlio.
  3. Hoje começa o Festival Paredes de Coura. Já há um ano atrás escrevi sobre a ligação especial que vejo entre Guimarães e o mais bonito festival português e este ano repete-se com a presença de smartini e do projeto MODS Collective que no fim-de-semana abriu o Festival sobe à Vila. Este é um projeto que esteve na Capital Europeia da Cultura 2018 em La Valleta e tem data marcada para o Centro Cultural Vila Flor no dia 22 de setembro. Criação vimaranense, internacionalizada e com data marcada para o maior palco de Guimarães.
  4. O projeto de túnel do desnivelamento de Silvares será apresentado a público em Setembro próximo. Muito se tem discutido sobre a urgência desta obra e sobre uma suposta promessa não cumprida. Não é verdade. É uma obra da Infraestruturas de Portugal (e não da Câmara de Guimarães) e está a seguir os seus trâmites normais. O normal decurso do processo mostra que prometer cumprir esta obra em 12 meses, quando ela não é da responsabilidade municipal, foi uma mentira descarada da oposição à direita e uma venda de ilusões.
  5. O fim-de-semana que passou foi uma demonstração cabal daquilo que em Guimarães se faz. Duas expressões culturais tão diferentes como L’Agosto e o Fest in Folk levaram até à Colina Sagrada alguns milhares de pessoas para usufruir do Folclore, das Músicas do Mundo, do Rock Alternativo e da Música Eletrónica. Para assinalar esta diferença, o arranque de ambos os festivais fez-se em casamento no Largo da Oliveira com uma atuação de um grupo tradicional da Guiné a preceder um DJ Set. É assim a Guimarães cultural que tanto nos orgulha.

Por esta semana é tudo. Que o bom tempo se mantenha e os incêndios não se propaguem pelo país. O que mais precisamos é de aproveitar este país fantástico com tudo o que ele tem para nos dar.

Paulo Lopes Silva, 30 anos, é Adjunto para a Cultura da Vice-Presidente da Câmara de Guimarães. Líder parlamentar da bancada do Partido Socialista na Assembleia Municipal de Guimarães, de que é membro desde 2009, ano em que foi candidato a presidente da Junta de Freguesia de São Sebastião. Licenciado em Engenharia Informática e Mestre em Engenharia de Sistemas pela Universidade do Minho. Foi Diretor Nacional de Organização do Partido Socialista entre 2011 e 2014.