Esse caminho estará agora mais curto

Há quatro anos muitos disseram que seria quase impossível que o modelo de governação  PS, PCP e BE, chegasse ao fim da legislatura.

A capacidade negocial veio provar o contrário, para desespero da direita que ainda não conseguiu encontrar o seu rumo. A “orgia orçamental”  de que o PSD acusa este orçamento denominando-o de eleitoralista, não é mais do que a revelação da falta de argumento político para com este documento.

Nestes anos de luta ficou provado aquilo que o Bloco de Esquerda sempre defendeu, por exemplo no que diz respeito à recuperação dos rendimentos do trabalho, ser fundamental para uma política de crescimento e emprego.

Está tudo feito? Não.

Mas penso ser claro para todos/as, que com a luta constante do BE, esse caminho estará agora mais curto.

A forma como a Europa olha para Portugal não é a mesma de antes, mas devemos estar atentos a condições externas menos favoráveis que nos possam afectar no futuro, usando toda a folga possível para reforçar o estado social e os serviços públicos.

Para a direita as privatizações, a precariedade, os cortes e o desemprego eram uma convicção, a esquerda de verdade, veio demonstrar precisamente o contrario. E ainda assim as contas do estado estariam tao mais consolidadas quanto mais depressa o governo aceitasse negociar a divida publica, e deixasse de investir no resgate da banca privada.

Este não é o orçamento ideal para o BE, foi sim o possível apesar de todos os esforços de negociação, tentando desta forma responder às desigualdades sociais e territoriais, aos milhões de pessoas que mesmo trabalhando vivem no limiar da pobreza, aos desempregados, aos pensionistas, aos trabalhadores, etc.

Podemos e queremos fazer mais, estamos convictos que ainda será possível nas negociações ainda em curso, obter melhores resultados para as pessoas e para o país, numa luta resiliente à qual o BE não fugirá na tentativa de uma maior do PS às nossas propostas caminhando para um efectivo governo de esquerda.

Até daqui a quinze dias.

Sónia Cristina Patrocínio Gonçalo Ribeiro, 43 anos, é coordenadora da concelhia de Guimarães do Bloco de Esquerda, membro da distrital do BE e presidente do CESMINHO- Sindicato do Comercio Escritórios e Serviços do Minho.