Teleférico da Penha fatura quase meio milhão de euros em 2016

O ano de 2016 foi  recordista para o Teleférico da Penha que registou um volume de faturação de quase meio milhão de euros, mais precisamente 491.997,97 euros, ultrapassando 2012, ano em que Guimarães foi Capital Europeia da Cultura.

O ano de 2016 registou menos viagens – 228.066 – do que em 2012, em que se contabilizaram 249.697 viagens. Mas o volume de faturação foi superior: no ano de Capital Europeia da Cultura, o Teleférico da Penha vendeu 468.435,80 euros em viagens, enquanto no ano passado faturou 491.997,97 euros. A comparação estabelece-se com 2012 por ter sido o ano com mais viagens e mais faturação desde a inauguração do Teleférico da Penha, em 1995. No seu ano de estreia, a infra-estrutura contou 433.415 viagens.

Depois de 2012, o Teleférico da Penha regressou aos números que antecederam o grande evento cultural, rondando as 160 mil viagens (em 2013 foram 160.035 e, em 2014, 155.831 viagens). O ano de 2015 foi mais positivo, com 212.493 viagens, subindo para as 228.066 de 2016. José Bastos, vereador da Cultura que responde pela infra-estrutura, enfatizou que estes números foram alcançados num ano em que o Teleférico esteve parado cerca de dois meses para trabalhos de manutenção.

Bilhete único chega em 2017

Está agendada para o final do próximo mês de março a entrada em funcionamento do bilhete único, projeto que inclui o Teleférico da Penha, confirma o vereador da Cultura ao Duas Caras. Chama-se Guimarães Pass e é através dele que será possível, com uma única entrada, aceder a equipamentos culturais e turísticos de Guimarães como o Centro Cultural Vila Flor, o Centro Internacional das Artes José de Guimarães, o Paço dos Duques de Bragança, o Castelo de Guimarães, o Museu de Alberto Sampaio, a Sociedade Martins Sarmento, o Núcleo Museológico de Santo António dos Capuchos, entre outros.

Texto: Catarina Castro Abreu
Foto: Domingos Oliveira