INEM recua na suspensão do turno noturno da ambulância

O Instituto Nacional de Emergência Médica recuou na decisão de suspender o turno noturno da ambulância do INEM em Guimarães, assim como de outros 14 municípios que integravam o plano de reorganização do horário de funcionamento de Ambulâncias de Emergência Médica (AEM).

“O INEM informa, assim, que não se verificará o encerramento de qualquer meio de emergência do Instituto”, revela aquela instituição em comunicado. O INEM dá conta de que se tratou de “equacionar medidas temporárias que permitissem racionalizar a complementaridade existente entre as ambulâncias do INEM e dos seus parceiros – sobretudo Corporações de Bombeiros mas também delegações da Cruz Vermelha Portuguesa – no Sistema Integrado de Emergência Médica (SIEM)”.

polo-moda

Aquele instituto lembra ainda que os “reajustamentos equacionados inicialmente seriam apenas aplicados a 15 das 56 AEM do INEM”, que consistem em “meios de emergência tripulados por Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar (TEPH)”. A eliminação desses turnos iriam ocorrer em “locais onde a resposta a situações de emergência médica pré-hospitalar seria garantida, de forma eficiente, pelos parceiros do INEM”.

O INEM aponta ainda que tem vindo “a deixar de receber” disponibilidades dos profissionais TEPH para os períodos noturnos e que este foi um dos motivos para reajustar os horários das AEM. O comunicado diz ainda que a decisão foi revertida “na sequência de uma reunião realizada no Ministério da Saúde com o Sindicato dos Técnicos de Emergência Pré-Hospitalar (STEPH)”. “O STEPH comprometeu-se a promover as disponibilidades dos profissionais TEPH do INEM para assegurar a operacionalidade dos turnos das AEM no período noturno”, explica o instituto.

Reação dos vimaranenses

A denúncia desta situação saiu da reunião de Câmara de ontem, por parte do vereador da Coligação Juntos por Guimarães, André Coelho Lima. O presidente de Câmara disse desconhecer a situação mas que iria efectuar as diligências necessárias para resolver o caso, deixando claro que era contra qualquer retirada de ambulâncias de Guimarães.

O deputado socialista Luís Soares, na sua página na rede social Facebook, disse que “apesar da informação [de que o INEM reverteu a decisão]” requereu “em nome do Grupo Parlamentar do Partido Socialista, juntamente com outros Senhores Deputados a audição, com carácter de urgência, do Senhor Presidente do INEM no sentido de obter esclarecimentos sobre o assunto em questão”.

Na Internet circula ainda uma petição pública para a “reposição dos serviços do INEM em Guimarães durante a noite”, que conta com 162 subscritores. Estava ainda convocada uma vigília para o próximo domingo, 30, no Hospital Senhora da Oliveira.

glorinha