30 motivos para votar PS

Entramos no período oficial de campanha para as Eleições Autárquicas de 1 de Outubro. A minha posição é absolutamente conhecida. Mas hoje, a pouco mais de uma semana das eleições, proponho-me a um exercício simples. Depois de na última semana ter falado sobre os 30 compromissos para o futuro de Guimarães, apresento hoje os meus 30 motivos para votar no Partido Socialista.

  1. Domingos Bragança é o candidato a presidente mais bem preparado para o lugar. Presidente em exercício, ex-vice presidente e ex-vereador na Câmara de Guimarães.
  2. O candidato do PS tem experiência empresarial e foi um aluno brilhante
  3. A Câmara de Guimarães goza de boa saúde financeira por responsabilidade de Domingos Bragança.
  4. A lista à Câmara do Partido Socialista é de paridade completa. 50% homens, 50% mulheres
  5. O PS tem a lista à Câmara mais diversa, mais agregadora, mais presente e capaz.
  6. O PS tem um conjunto de pessoas com provas dadas capazes de assumirem responsabilidades nas mais diversas áreas da governação
  7. O cabeça de lista à Assembleia Municipal, José João Torrinha, é um homem de Guimarães, residente em Guimarães e com histórico na vida associativa vimaranense.
  8. A lista à Assembleia Municipal é a que demonstra a melhor conjugação de abertura à sociedade, variedade de perfis e experiência política
  9. O PS não troca os seus princípios e valores por expetativas eleitorais. Não traz consigo à boleia partidos da extrema-direita nem promete tudo a todos
  10. O PS nunca propôs o encerramento da Plataforma das Artes nem o fim do Guimarães Jazz
  11. O PS não foi contra o Centro Cultural Vila Flor e o Multiusos
  12. O PS põe em primeiro lugar os vimaranenses. Não defende o Partido acima dos interesses de Guimarães.
  13. Domingos Bragança não faz promessas eleitoralistas.
  14. O PS cumpriu na íntegra o Programa Eleitoral com que venceu as últimas eleições
  15. O executivo socialista acrescentou projetos que não constavam do programa eleitoral à sua ação
  16. Guimarães tem um passado de que se deve orgulhar em função do trabalho de sucessivos executivos municipais socialistas: Capital Europeia da Cultura, Património Mundial, Cidade Europeia do Desporto
  17. O executivo socialista resolveu um problema com décadas, construindo as Bacias de Retenção que evitaram as cheias de Couros
  18. O atual executivo é responsável pelo projeto Excentricidade e pretende alargar a sua abrangência
  19. O PS duplicou o apoio às freguesias
  20. O PS dedica mais de 15% do Orçamento municipal à Ação Social
  21. O PS dedica praticamente 10% do Orçamento à Cultura
  22. O executivo liderado pelo PS apoiou em 600 mil euros projetos de culturais de associações e outros agentes, mias de 100 projetos e mais de 40 entidades.
  23. A Câmara socialista construiu a Academia de Ginástica, em edifício próximo de carbono zero.
  24. O PS tem a candidatura mais inclusiva: programa eleitoral participado resultante da experiência mas também de iniciativas com a sociedade e os vimaranenses.
  25. O programa eleitoral do PS tem uma visão de futuro para o concelho de Guimarães: Manutenção das apostas de sucesso do passado e novos projetos para o futuro, de que a Candidatura a Capital Verde e propostas conexas são exemplo maior
  26. Programa eleitoral na Educação: Programas de educação ambiental, educação cultural e artística e Escola a Tempo Inteiro
  27. Programa eleitoral com discurso mais profundo e articulado sobre a principal Marca de Guimarães: A Cultura.
  28. O PS defende Cultura acessível a todos.
  29. O programa do PS é o único que defende uma ecovia para todo o concelho. Não pelo cicloturismo, mas pela utilização como meio de transporte
  30. Única proposta eleitoral com pensamento sobre todas as áreas fulcrais do concelho de Guimarães

Eu já decidi. Espero ajudar com esta reflexão.

Paulo Lopes Silva, 29 anos, é membro da bancada do Partido Socialista na Assembleia Municipal de Guimarães desde 2009, ano em que foi candidato a presidente da Junta de Freguesia de São Sebastião. Foi membro da comissão de acompanhamento da Capital Europeia da Cultura na Assembleia Municipal. Gestor de Projetos numa consultora de Software do PSI 20, é licenciado em Engenharia Informática e Mestre em Engenharia de Sistemas pela Universidade do Minho. Foi Diretor Nacional de Organização do Partido Socialista entre 2011 e 2014.