Guimarães noc noc 7: Casas com arte dentro

Hoje há um warm up, pelas 23h00, no Convívio, em que os artistas que trazem o seu trabalho para as casas vimaranenses se juntam para uma festa antes da festa. São 170 projetos que se espalham por 50 espaços diferentes, quase todos informais, onde dinâmicas familiares dão lugar a salas de exposições ou palcos para concertos. Guimarães noc noc começa amanhã, num fim de semana fulgurante que só termina no domingo à noite.

Guimarães nocnoc 2016_CP_A3_preview.jpeg

Durante dois dias, a Associação Ó da Casa, responsável pela organização do evento, convida a um campo minado das mais variadas expressões artísticas: música, artes plásticas, teatro, cinema, literatura, fotografias e até um mini-mini noc-noc, pensado para os mais pequenos.

Para além das quase duas centenas de exposições, que ocupam a cidade durante os dois dias, no sábado, dia 7, a CP junta-se ao “Guimarães noc noc” com o primeiro momento musical “noc “que animará a viagem entre Porto e Guimarães, na ligação das 12h20 que parte da Invicta a tempo da abertura do festival. Há preços especiais para os viajantes.

Às 15h00 estão todos convocados para a abertura oficial, no Largo da Oliveira: o mote é  idealização de um homem atual/maquinizado sobre a utopia do primeiro homem, numa performance criada para o evento, pela companhia de dança contemporânea “Espaço Neutro”. Fazendo jus ao espírito do certame, este contará com a participação de artistas voluntários, entre os 16 e 30 anos, com bases de Dança Contemporânea.

Sinalética, a identidade do Guimarães noc noc

Em todas as edições, a Ó da Casa! Associação Cultural! faz a curadoria da produção da sinalética do percurso elevando-a a mais do que um pormenor funcional. Este ano está a cargo dos artistas Ângelo Mendes e Sofia Cunha, uma dupla que vem de Lisboa e que se inspirou na indústria têxtil vimaranense, nas suas sobras e desperdícios para a execução das peças.

Mini-mini noc-noc

O “mini mini noc noc” vai funcionar na Biblioteca Municipal e no largo da Câmara Municipal, com exposições, atividades/workshops de mini-sinaléctica e de outros coletivos que se quiseram associar com atividades de expressão plástica, musical e teatro. Horário de funcionamento: sábado: das 14h00 às 18h30; domingo: das 15h30 às 18h00.

Noc noc em números

São mais de 200 os artistas que participam na 7ª edição do Guimarães noc noc. Chegam de todo o país e alguns do estrangeiro. Há os que se estreiam no festival e outros repetem presença, em alguns casos pela sétima vez. De salientar a participação de uma pequena comitiva de quase duas dezenas de alemães, que vêm especialmente para o evento, trazidos por artistas da mesma nacionalidade que participaram em outros anos.

Como em todas as outras seis edições, o evento conta com a ajuda de dezena de voluntários que tornam o evento possível. Só no ano passado eram 60. Nesta sétima edição, será distribuído, gratuitamente, um jornal “noc noc” com algumas informações e curiosidades sobre o evento.