Pevidém continua no encalço do topo com triunfo seguro no dérbi da jornada

Por Paulo Jorge Lemos

A maturidade do Pevidém sobrepôs-se à réplica do Amigos de Urgeses no duelo vimaranense da 13.ª ronda da Pró-Nacional, valendo à equipa de Tiago Cunha uma vitória por 2-0, carimbada com os golos de Costinha e de Fabinho.

O resultado não só manteve a formação de S. Jorge de Selho no quarto lugar, com 24 pontos, bem no pelotão da frente, que inclui também o Taipas – é terceiro com os mesmos pontos, após ter vencido na receção ao Prado por 3-2 -, como também a deixou a três pontos do primeiro lugar, após o desaire do líder Porto d’Ave no terreno do Joane (3-0). A equipa orientada por Armando Jorge Lopes, em sentido inverso, averbou a terceira derrota consecutiva e o quinto jogo sem vencer e continua afundado no 16.º lugar da tabela, com sete pontos.

No campo do Ponte, casa emprestada do Amigos, assistiu-se a um início de jogo equilibrado, mas, aos poucos, o Pevidém começou a levar mais perigo à baliza contrária, acabando por inaugurar o marcador num livre directo indefensável, cobrado pelo médio-ofensivo que, no início da época, se transferiu do Torcatense para o Pevidém. Estava feito o 1-0. Em situação desfavorável, o Amigos de Urgeses não baixou os braços e foi tentando a sua sorte junto da área de Preto, as não conseguiu traduzir os muitos cantos de que dispôs até ao intervalo em oportunidades de golo.

O Urgeses foi mais ameaçador no início do segundo tempo, colocando-se por cima no jogo e criando situações de perigo, mas o Pevidém respondeu em contra-ataques rápidos e aproveitou um deles para dilatar a vantagem, quando Fabinho apareceu na cara de Luís Lopes e rematou fora do alcance do guardião.

A turma da ‘casa’ tentou reagir e ainda se queixou de uma grande penalidade que o árbitro não assinalou, mas o Pevidém manteve o controlo da partida até final.

Taipas continua em maré alta; Serzedelo volta a saborear triunfo

Uma reviravolta selada com golos de Ricardo Sousa, aos 70 minutos, de Maka, aos 85, e de João Abreu, aos 90+4, garantiu a vitória do Caçadores das Taipas sobre o Prado (3-2), a terceira consecutiva da equipa de Vítor Pacheco na competição – bateram antes o Marinhas (1-0) e o Forjães (2-0). A onda vitoriosa vale, para já, o último lugar do pódio, atrás de Porto d’Ave e Vieira.

Já o Serzedelo tomou o gosto dos triunfos depois da estreia vitoriosa no reduto do Águias da Graça (2-0) e, no regresso ao Campo das Oliveiras, bateu o Santa Eulália por 2-1, com golos de Rui Jorge, aos 12 minutos, a abrir o marcador, e de Kingsley, a desfazer o 1-1, aos 83. Com os três pontos, o Serzedelo passou a somar seis e largou a 18.ª e última posição do campeonato, agora ocupada pelo Marinhas, precisamente o adversário da próxima jornada.

Já o Brito perdeu por 2-0 no terreno do Maria da Fonte e continua distante dos lugares cimeiros, traçados como objectivo no início da época. Com a derrota, a equipa de João Fernando caiu da nona para a 12.ª posição, com 17 pontos.