Estacionar!

Uma das mais clássicas narrativas da pequena política vimaranense pertence ao PS e dela consta a afirmação, repetida até à exaustão, de que a oposição não tem ideias nem apresenta propostas, sendo isso um exclusivo dos socialistas.

Houve, em tempos que não deixaram boa memória, quem afirmasse que uma mentira mil vezes repetida se transformava numa verdade e há no PS de Guimarães quem, insensível aos ensinamentos da História, alinhe pelo mesmo diapasão.

Mas é uma narrativa falsa.

A verdade é bem outra.

A oposição, nomeadamente a coligação “Juntos por Guimarães”, tem apresentado ao longo dos anos várias propostas em sede de Câmara e de Assembleia Municipal e a maioria socialista é que as tem chumbado para nalguns casos apresentar logo a seguir propostas iguais ou no mesmo sentido.

Já em artigos anteriores apresentei aqui vários exemplos de propostas apresentadas e chumbadas para estar a maçar os leitores de novo com a sua enumeração até porque as pessoas têm memória, ao contrário do que alguns pensam, e por isso sabem bem ao que me refiro.

Também nessa matéria, insensível aos ensinamentos da História, o PS de Guimarães segue o péssimo exemplo daqueles que no passado eliminavam os adversários e depois os apagavam das fotografias oficiais dos tempos em que ainda não tinham caído em desgraça fazendo a mesma coisa com as propostas da oposição.

Primeiro elimina-as pelo chumbo através do voto e depois diz que nunca existiram!

Debilidades de regimes em final do seu tempo.

E hoje mesmo (escrevo na segunda feira dia 27) a coligação “Juntos por Guimarães” apresentou uma proposta de fundo, de largo e importante alcance, para transformar o centro histórico de Guimarães numa vasta zona pedonal dele retirando o trânsito automóvel e permitindo que a cidade, como tantas e tantas cidades portugueses e estrangeiras possuidoras de centros históricos de referência, possa ser devolvida aos transeuntes e assim dê um passo importante para consolidar a referência turística que já é.

Essa proposta visa algo de que se fala há muitos anos, através das várias forças políticas, mas que só a coligação transformou numa proposta concreta e que certamente mobilizará a atenção e o debate dos vimaranenses neste período pré eleitoral em que se torna fundamental os cidadãos perceberem e distinguirem quem tem propostas para o futuro e quem se propõe a apenas dar mais do mesmo.

E esta proposta é simples na formulação mas vastíssima no alcance.

Passa pela construção de dois parques de estacionamento subterrâneos, um no Toural com lugar para 500 veículos e outro no Largo da República do Brasil com capacidade para 300, resolvendo de uma vez para sempre o problema do estacionamento de verdadeira proximidade no centro histórico e concretizando uma aspiração antiga dos vimaranenses.

Tal proporcionará que Toural, ruas Paio Galvão e de Santo António e parte superior da Alameda sejam transformadas em zonas exclusivas para peões com o trânsito automóvel a fazer-se por um túnel entre a avenida Conde de Margaride e o Largo Valentim Moreira de Sá bem como pelas traseiras da igreja dos Santos Passos cujo largo fronteiro será também destinado exclusivamente a peões.

Será a maior revolução no trânsito urbano que Guimarães alguma vez conheceu e com benefícios imensos em termos de revitalização do comércio do centro histórico dado que os cidadãos passarão a ter um estacionamento verdadeiramente próximo dessa zona permitindo que ela se transforme num verdadeiro centro comercial a céu aberto dotado de enorme atractividade para os vimaranenses e para quem nos visita.

Por outro lado esse estacionamento de proximidade contribuirá também, e de forma substancial, para politicas de fixação de moradores no centro histórico permitindo que este continue a ter “vida” própria e não apenas aquela que resulta de quem o visita face à progressiva desertificação que vem conhecendo nos últimos anos.

Creio ser uma proposta excelente para Guimarães.

É a primeira grande proposta da coligação “Juntos por Guimarães”, feita a ainda razoável distância das eleições de molde a poder ser conhecida, discutida e até melhorada com o contributo de quem por ela se quiser interessar.

E embora não seja certamente essa a razão da sua existência, e apresentação neste timing, ajuda a resolver a angústia revelada pelo PS nos últimos tempos quanto ao programa eleitoral da coligação e às propostas que dele constarão.

Aí está uma.

Podem criticá-la, denegri-la, declará-la impossível de concretizar e depois…copiá-la!

Não era seguramente a primeira vez que o faziam quanto a propostas da coligação.

E por isso esta proposta de fundo tem um valor simbólico que não é passível de ser escondido por mais que o PS tente manobras de diversão.

Ao propor uma medida de fundo para o estacionamento (a que se seguirão muitas outras nas mais diversas áreas) André Coelho Lima e a coligação “Juntos por Guimarães” estão a dar aos vimaranenses muitas e boas razões para de uma vez por todas “estacionarem” …o PS.

Para Guimarães andar!

 

Luís Cirilo Carvalho, 57 anos, é deputado municipal eleito pelas listas do PSD. Já liderou a concelhia do partido e foi deputado à Assembleia da República 1999 e 2005 na bancada social-democrata. Foi governador civil entre 2002 e 2003. Passou pelo Vitória Sport Clube como dirigente.
Por decisão pessoal, o autor do texto não escreve segundo o novo Acordo Ortográfico