Sónia Ribeiro, BE: “Abril só se cumpre pela assunção plena de valores civilizacionais”

Comemoramos hoje, o 43.º aniversário da Revolução dos Cravos… o 25 de Abril de 1974.

Foi pela coragem e determinação do Movimento dos Capitães que, a ditadura fascista de Salazar e Caetano, terminou a 25 de Abril de 1974.

Foram os Capitães de Abril, quem abriu as portas da liberdade e, foi pela acção do Povo que, numa adesão espontânea mas genuína, inundando ruas, campos e cidades partiu à conquista de direitos e regalias sociais, tais como: – o direito a ser gente de corpo inteiro, o direito ao trabalho, o direito a ter opinião e à liberdade de expressão, o direito de associação, o direito de reunião, o direito à greve e à contratação colectiva, o direito a cuidados de saúde, o direito ao ensino, o direito à habitação, o direito a sendo igual, ser diferente.

Foi o 25 de Abril que abriu as portas à conquista do Estado Social, do Serviço Nacional de Saúde, da Democratização das Escolas e deu sentido à igualdade da condição de género.

Com o 25 de Abril, a democracia passou a ser efectivamente democrática, porque activa e participada, o Povo constitui-se em Comissões de Trabalhadores, de Moradores, de Bairro e outras, democráticas por fora e por dentro… e revogáveis a todo o momento! Hoje, 43 anos depois, dizemos, é necessário afirmar e repor Abril, contra a escalada neoliberal, contra o empobrecimento do País, contra o garrote da dívida, contra o saque da banca perpetrado pelos banqueiros, contra a subjugação e humilhação do País.

Cumprir Abril… é preciso!

Mas… Abril só se cumpre… pela assunção plena de valores civilizacionais e em democracia plena, activa e participada… na afirmação constante e permanente dos ideais de liberdade, de igualdade, de solidariedade… pelo direito ao trabalho em condições de dignidade e com salário justo, na afirmação do Serviço Nacional de Saúde, gratuito e universal, na escola pública, no efectivo direito a um sistema de justiça igual para todos e na justa redistribuição da riqueza produzida.

É verdade que, desde que a direita foi desalojada do poder, alguma coisa foi feita já!… Tivemos alguma recuperação de rendimentos… reposição de salários e pensões, ligeiro aumento nas pensões mais baixas, reposição dos 4 feriados, actualização do salário mínimo nacional e porventura, mais uma ou outra questão.

No entanto, também verdade é!… que mais podia e devia ter sido feito, assim o tivesse querido o governo PS… por nós… Bloco de Esquerda, continuaremos sem esmorecer no caminho da luta firme e determinada pela renegociação da dívida, pelo destróikar as relações laborais, no combate à precariedade, pelo fim da caducidade das convenções colectivas, contra o trabalho escravo sem direitos e mal remunerados, contra o trabalho suplementar gratuito e contra os despedimentos.

Nós… Bloco de Esquerda… afirmamos e reafirmamos!

Portugal tem futuro e os Portugueses também!

Para nós… Mulheres e Homens do Bloco de Esquerda… o 25 de Abril é e sempre será a musa Mãe… fonte inspiradora dos nobres ideais de liberdade, igualdade, democracia e solidariedade!

Por um Portugal de todos… viva o 25 de Abril!

Foto: CMG