Guimarães será sede de nova associação mundial de investigação em fibras naturais

A Universidade do Minho, em Guimarães, vai sediar em breve a nova Associação Mundial de Investigação em Fibras Naturais (WANFR), uma rede de excelência pioneira na área. A presidência cabe a Raul Fangueiro, coordenador da plataforma internacional Fibrenamics da UMinho, e estão já pré-inscritos membros de 15 países, como Reino Unido, Argentina, Austrália, África do Sul e Japão. A decisão foi tomada por unanimidade na 3.ª Conferência Internacional em Fibras Naturais (ICNF), que juntou em Braga 250 cientistas e profissionais de 40 países.

gemeas

A escolha da UMinho deve-se à sua experiência na investigação fundamental e aplicada, no desenvolvimento e na transferência de conhecimento neste domínio, bem como por ter organizado as três edições da ICNF e pela afirmação desta academia em termos de visão multidisciplinar, das parcerias internacionais e da capacidade de agregação de competências, refere Raul Fangueiro.

A WANFR quer, entre outras medidas, colmatar algumas necessidades na transferência de conhecimento dos centros de investigação para o mercado, fomentar o trabalho colaborativo entre organizações do setor e, pela primeira vez, integrar todas as partes interessadas na investigação em fibras naturais, desde a criação de conhecimento até à geração e comercialização de produtos inovadores. A rede está aberta a pessoas (investigadores, técnicos, empresários), institutos (unidades I&D, universidades, centros tecnológicos), empresas e outras associações.

“Vamos contribuir decisivamente para a disseminação e o avanço do conhecimento de excelência em fibras naturais e áreas afins”, realça Raul Fangueiro. O responsável vai efetuar um conjunto de apresentações da WANFR em diversos países, iniciando com a participação na Conferência Internacional sobre Compósitos Inovadores de Fibra Natural, que decorre de 04 a 07 de outubro em Roma, Itália, procurando assim alargar o leque de parceiros associados.

Raul Fangueiro nasceu em Braga há 48 anos e é doutorado em Engenharia Têxtil pela UMinho, onde é professor da Escola de Engenharia, investigador do Centro de Ciência e Tecnologia Têxtil (2C2T), líder da plataforma Fibrenamics e coordenador de um grupo de 40 investigadores no campo dos materiais à base de fibras e compósitos. Publicou mais de 140 artigos em revistas científicas, 36 livros e capítulos de livros e tem 15 patentes de produtos e tecnologias inovadoras. Já apresentou mais de 350 comunicações, sendo frequentemente convidado para palestras em todo o mundo. É também mentor e responsável da ICNF, além de liderar vários projetos científicos nacionais e internacionais.

gil-doce