Um bom orçamento para Guimarães, para a cidade e para as freguesias

No próximo mês de dezembro os Partidos Políticos discutirão e votarão, na Assembleia Municipal a proposta de orçamento do Município de Guimarães para o ano de 2019. O executivo propõe, os Partidos aprovam ou rejeitam.

Do documento retenho ambição, sustentado na estabilidade financeira, ancorado em receitas próprias e no elevado aproveitamento de fundos comunitários que permite investir e concretizar os compromissos assumidos pelo Partido Socialista.

Do desenvolvimento económico, com a instalação e intervenções em áreas industriais, à manutenção da aposta na afirmação cultural com a construção de um novo polo no antigo edifício Jordão/Avenida. Do investimento na educação com as Escolas EB1 de Brito, Moreira de Cónegos, e Briteiros S. Estêvão ao ordenamento urbano com o novo Parque Camões. Do início da intervenção na área do Cavalinho/Vila Flor à nova centralidade das Caldas das Taipas.

Mas também em áreas que afirmam Guimarães na região. O apoio à instalação da nova Urgência hospitalar; a abertura de Guimarães ao Mundo com a nova instalação da Universidade das Nações Unidas, o novo edifício para o Instituto Cidade de Guimarães no Avepark, e o avançar da Escola-Hotel que contribuirá fortemente para a qualidade do serviço turístico, eixo fundamental da economia local do futuro.

Duas notas finais. Uma para a importância que a Habitação assume nas prioridades políticas do município com a criação da nova Divisão de Habitação no Departamento de Urbanismo, respondendo às necessidades de uma oferta habitacional para a classe média, necessidade crescente em Guimarães como em todas as principais cidades portuguesas.

E outra que me é particularmente cara e que o Partido Socialista tem vindo a defender. A crescente aposta na delegação competências para as freguesias e o reforço de mais verbas para as competências já delegadas. Na generalidade, as nossas freguesias e autarcas vimaranenses têm revelado ao longo dos anos capacidade para gerir bem o território que representam e estão preparados para receber mais meios e mais competências. É esse o património que o Partido Socialista tem defendido e por esse motivo, também o orçamento de 2019 é bom para Guimarães, para a cidade e para as freguesias.

Luís Soares, 35 anos, Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra. Lidera a Concelhia do Partido Socialista em Guimarães desde 2018 e desempenha o mandato de Deputado à Assembleia da República e de Presidente da Junta de Freguesia de Caldelas, Vila das Taipas.